Bebês Grandes nascem de parto normal?

Priscilla_BebeGrande

SIM!!!!!

Bom… quando eu era criança minha mãe me apelidou de “miss perguntinha” justamente pelo fato de eu nunca me contentar com uma resposta monossilábica. Então, vamos tentar explicar, pelo menos um pouquinho do “porque sim”.

O tamanho do bebê não deve ser indicativo de cesariana, senão Deus seria o maior abortista do universo! Onde já se viu? desenvolver dentro do útero da mulher, um bebê que cresce tanto, ao ponto de não conseguir nascer conforme a natureza preconiza!!! Seria estupidez, antinatural e irracional.

O fato é que, nós seres humanos, fomos projetados de maneira extremamente meticulosa e inteligente. Por tanto, salvo exceções patológicas, as mulheres e bebês tem plenas condições de passar por um trabalho de parto e parto. Vou citar alguns exemplos de adaptações que ocorrem naturalmente no corpo tanto da gestante quanto do bebê para o processo de nascimento:

  • O útero, ao final da gestação, aumentou em cerca de 700 a 1000 vezes a capacidade volumétrica para possibilitar acomodação de bebê, placenta e líquido amniótico. Ou seja, consegue comportar, inclusive, um bebê grande!
  • Além do colo uterino, a bacia, ou seja, os osso da pelve, também dilatam! Existe um hormônio chamado relaxina que é responsável por amolecer as articulações da pelve, alargando o canal ósseo para o bebê passar;
  • Durante o desenvolvimento fetal, todos os osso do bebê continuam a endurecer progressivamente, mas os do crânio ficam mais flexíveis e macios, além de manter uma zona membranosa entre os ossos (as moleiras) o que possibilita que se aproximem e se sobreponham, modelando a cabeça do bebê de acordo com a necessidade imposta pela estrutura óssea da pelve materna;
  • A vagina é um espaço virtualmente inexistente, uma vez que ela existe quando tem algo para preenche-la. Porque as paredes musculares da vagina se colabam e ficam fechadas, mas elas têm a capacidade de se expandir, de acordo com a forma e tamanho do que a preenche, no caso do trabalho de parto, de um bebê. Depois do nascimento, volta a se colabar.

 

Mas aí a gente escuta o ultrassonografista ou o pré-natalista dizendo: “Ah… mas seu bebê é muito grande, é perigoso tentar o parto normal! É melhor interromper a gravidez antes que passe dos 4 quilos!” Ou, escuta a tia da vizinha: “Nossa, minha filha, como sua barriga tá graaande! Pra quando que tá marcada a cesárea? Bebê grande assim não passa não! Eu lembro da fulana que morreu no parto por causa disso!” Não sei onde e nem como o povo consegue ver o tamanho do bebê com tamanha precisão pra “agourar” a gravidez e o parto alheio!

O fato é que, o ultrassonografista tem que ser “muito bom” pra conseguir acertar exatamente o tamanho do bebê, uma vez que o exame de ultra som é muito subjetivo, pois transforma a onda sonora em imagem que, por sua vez, vai ser tabelada e então mostrar um resultado de peso ESTIMADO do bebê.

Então, esse negócio de caracterizar o tamanho do bebê pela USG, pelo tamanho da barriga, tamanho da cabeça ou por bola de cristal, não serve pra muita coisa senão aumentar a crença de que mulher não pode parir e que a cesárea é sempre a melhor opção. De um modo geral, os bebês vão crescer e se desenvolver a partir das informações genéticas da mãe e do pai. Então, geralmente a lógica funciona da seguinte forma: Se for mulherão, nasce bebezão; se for uma pequena e delicada mulher, nascerá um bebê proporcional.

Obviamente que bebês grandes podem trazer o AUMENTO (não significa que bebês menores sejam isentos) de alguns riscos, tais como:

  1. Desproporção feto-pélvica: quando a cabeça do bebe entra na pelve de maneira não favorável e não consegue descer. Mas esse diagnóstico só é possível de ser feito mediante o franco trabalho de parto e quando após umas 4 horas não apresentar nenhuma alteração de dilatação ou descida, mesmo com analgesia. Nesses casos, a cesárea é muito bem-vinda!
  2. Distócia de ombros: quando o ombro fica preso na pelve materna, após a saída da cabeça. Existem manobras que são eficazes para o desprendimento do ombro, mas é necessária equipe com experiência para minimizar danos tanto no bebê quanto na mãe.

Mas, o importante para o parto normal não é o tamanho do bebê, disso a sábia natureza cuida através das adaptações que ela faz na hora do trabalho de parto para favorecer o nascimento. O importante para o parto normal é a mulher estar empoderada, estudar, se fortalecer física e emocionalmente, ter fé de que é capaz de parir, que tem um corpo apto pra isso e um bebê desenhado para o corpo dela. Todo esse processo natural, tem a assinatura de um Designer extremamente Inteligente, por isso, a chance de sucesso de um parto normal de bebê grande é realmente possível.

Assinatura_PriscillaTives

Deixe um comentário

* Campos obrigatórios. Seu endereço de email não será publicado.